Educadores deliberam greve em Santo Antônio a partir do dia 22

Os/as profissionais da educação de Santo Antônio de Leverger (a 27 km da Capital) realizaram passeata pela cidade, nesta quinta-feira (17.05), seguida de Assembleia Geral, onde deliberaram por greve a partir da próxima terça-feira (22.05). A mobilização cobrou do prefeito, Valdir Castro Filho, a recomposição salarial, de 6,81%, conforme determina a Lei do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), além de demandas apresentadas pelos trabalhadores/as da educação municipal, e ignoradas pelo executivo.

Segundo a presidente da subsede do Sintep em Santo Antônio, Claudinete Magalhães, o prefeito desrespeita o direito dos/as trabalhadores/as da educação à Lei do Piso, desde 2014, quando deixou de fazer a reposição como determina a Lei nacional. “Este ano a proposta apresentada foi a pagar 2%, no lugar dos 6,81%. Não aceitaremos isso”.

A manifestação que percorreu as ruas da cidade parou em frente à Prefeitura Municipal e, como já é rotina na administração de Valdir Castro Filho, a categoria da educação foi ignorada. “A gestão do prefeito de Santo Antônio de Leverger coloca em prática métodos já conhecidos de governos retrógrados, que desrespeitam a vontade popular e tentam passar por cima das Leis”, esclarece a sindicalista.

O enfrentamento será feito, inclusive para assegurar o direito a Lei de Gestão Democrática na Educação, que a prefeitura desrespeita ao punir os/as gestores/as que cumprem o direito de fazer eleição para coordenadores escolares. “Voltamos para as ruas na próxima semana por nenhum direito a menos”, concluiu a presidente da subsede.

Ciuabá, MT - 17/05/2018 19:03:35


Print Friendly and PDF

Exibindo: 1-10 de 481

Facebook

Curta nossa página no Facebook

Twitter

Siga nosso perfil no Twitter