Considerações sobre o ato do Governador Pedro Taques em Rondonópolis (Anjos da Escola)

Primeiramente adianto que será impossível avaliar neste momento se a proposta é boa ou ruim, por um simples motivo:
1)O Taques não falou absolutamente nada concreto sobre o tal projeto. Nada. Nenhuma linha. Nenhum tópico.

2) Foram 2h de música gospel, números de dança e música, poesia infanto-juvenil ...e nenhuma proposta.

3) O aparato  policial, inclusive dentro da Igreja (sim, o evento foi dentro da igreja Evangélica Assembleia de Deus) foi assustador ou no mínimo inibidor. Policias Militar e Civil, Guarra, P2 etc) e não parecia condizer com um evento voltado para estudantes e profissionais da educação (a não ser que seja esta a maneira dele lidar com os mesmos)

4) O discurso de Taques levou cerca de 10 minutos e teve de vaias à aplausos (quando ele anunciou 80 aparelhos de ar condicionado para escolas da cidade) mas proposta mesmo que era o esperado, nada, zero. Configurou-se a meu ver, um momento de campanha eleitoral as custas do erário público.

5) Um pequeno grupo de moradores da avenida W11 levou uma faixa de protesto contra a falta de asfalto naquele local e a exibiram corajosamente em vários pontos do salão (exemplo que deveria ter sido seguido por mais entidades e líderes políticos)

6) A mistura entre Estado e Igreja ficou ali perigosamente estampada afrontando o princípio de laicidade, aliás, rasgando-o e jogando-o fora.

7) Os profissionais da educação do estado que ali estiveram receberam um certificado de 4h que deixou de ser entregue quando a maioria ia deixando o local.

8) Parte pequena do público estava ali para ovacionar (bajular mesmo) o governador, tanto que o aplaudiram até quando ele chamou a escola André Maggi por outro nome, mas eram minoria. A grande maioria estava apática.

9) Talvez os movimentos sociais tenham perdido uma oportunidade de ouro para se manifestar com faixas e cartazes. A própria imprensa deu atenção a única faixa de protesto que estava ali.

10) Nossa participação se resumiu a assistir as falas, avaliar e gravar nossos depoimentos ali mesmo no local para compartilharmos nossas impressões com todos vocês. Espero que sejam uteis para futuras análises conjunturais.

* Maria Celma de Oliveira – professora na rede estadual em Rondonópolis e secretária de Assuntos Jurídicos e Legislativos do Sintep/MT

Ciuabá, MT - 22/03/2018 11:39:04


Exibindo: 1-20 de 115

Facebook

Curta nossa página no Facebook

Twitter

Siga nosso perfil no Twitter